Assembleia de professores/as aprova a proposta apresentada na reunião da Comissão Permanente de Negociação referente ao Piso Nacional do Magistério

Posted on Posted in Uncategorized

A categoria de Professores Municipais aprovou em Assembleia, nessa sexta-feira (30), a proposta apresentada pela Comissão Permanente de Negociação (CPN) que consta em parcelar o percentual do Piso Nacional do Magistério de 7,64% em cinco vezes, a partir do mês de julho.

Segundo a diretora Caroline Moraes, “O professor, em sua maioria, aprovou essa proposta entendendo que este é um ano de transição e que é preciso organizar a geografia da Rede Municipal de Ensino para que se possa discutir o piso salarial de 2018 com mais tranqüilidade”, afirmou. O próximo passo é aguardar a aprovação da proposta pela Câmara de Vereadores.

Durante a assembleia, a diretoria da APLB apresentou os números da educação, referentes aos gastos da folha do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), fez uma exposição sobre a situação que se encontra o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Jequié (IPREJ). Em relação ao pagamento da Primeira Parcela do Décimo Terceiro Salário, Caroline afirmou que o Secretário da Fazenda, em reunião da CPN, informou que o pagamento da primeira parcela será realizado dentro do prazo legal.

A Assembleia da Categoria de Professores foi a programação, em Jequié, da Segunda Greve Geral Nacional. A Greve foi convocada pelos movimentos sociais e sindicais e é contra as reformas trabalhista e previdenciária, pede Diretas Já e a saída do presidente Michel Temer. Para a APLB de Jequié, a única forma de mudança efetiva, só pode vir da decisão do povo brasileiro, por isso, para deter as reformas que não privilegiam os trabalhadores é necessário rejeitar as reformas trabalhista e previdenciária e convocar eleições diretas já.

Confira as propostas da Greve Geral:

Antecipação das eleições presidenciais para 2017;

Aprovação urgente da reforma política, com adoção do voto em lista partidária, financiamento público exclusivo de campanhas;

Democratização dos meios de comunicação;

Auditoria e redução do serviço da dívida interna;

Reformulação das medidas de proteção às micro, pequenas e médias empresas, além das formas cooperativas de produção;

Aumento dos recursos para o SUS, viabilizando mudança do modelo de atenção à saúde, com reforço da atenção básica como referencia para aumento da qualidade;

Adoção do Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF);

Diminuição da carga tributária sobre bens e produtos de consumo popular;

Política de valorização do salário mínimo, redução da jornada máxima de trabalho para 40 horas semanais, garantia do direito ao pagamento de salário igual para trabalho igual entre homens e mulheres;

Revogação da terceirização irrestrita e proposição de uma regulamentação que proteja os trabalhadores nessa condição;

Aumento dos investimentos na Educação, para 10% com a destinação de 75% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *